CableMAX - Cabos de aço e acessórios para elevação e amarração de cargas

CABO DE AÇO

Cabo de açoComo praticamente toda tecnologia moderna que conhecemos, o cabo de aço dos dias de hoje foi inventado pelos alemães e teve seu "boom" na época das grandes guerras mundiais, pois houve a necessidade de prender as minas e bombas aquáticas ao fundo do mar. Mais de 28 milhões de metros de cabo de aço foram usados para estes fins.

Cabo de aço é um tipo de corda feita de vários arames de aço enrolados em forma de hélice. Quando foi inventado, era comum a utilização de ferro forjado na fabricação destes arames, porém nos dias de hoje o aço é o material utilizado para a fabricação deste produto. Historicamente, o cabo de aço evoluiu das correntes de aço, uma vez que as mesmas apresentaram falhas para diversas utilizações.

A flexibilidade do cabo de aço faz com que ele se torne peça essencial para a funcionalidade de guindates e elevadores, assim como seu uso em gruas, e principalmente em sistemas de elevação de cargas.

 

Voltar ao início

Cabo de aço - torções

cabo de aço torção à esquerda
Cabo de aço torção à esquerda
cabo de aço torção à direita
Cabo de aço torção à direita

A torção do cabo de aço nada mais é do que o modo de dizer para qual lado os arames foram torcidos na fabricação do cabo de aço. Esquerda, ou direita. Para determinar a torção do cabo de aço, basta olhar o cabo de uma certa distância e notar se os arames parecem estar sendo torcidos na direção que um relógio flui, e verá que é um cabo com torção à direita. Em caso contrário, será um cabo de aço com torção à esquerda.

Existe ainda as formas de torções: regular e lang. No cabo de aço de torção regular os arames que formam as pernas são torcidos em sentido oposto à torção das pernas. Por consequência se tornam mais manuseáveis e com boa resistência ao desgaste pela fricção das pernas internas. Já o cabo de aço de torção lang os arames que formam as pernas são torcidos no mesmo sentido da torção das pernas. Por consequência são mais flexíveis e resistentes à abrasão. Porém o cabo de aço de torção lang estão mais sujeitos à amassamentos e distorções.

 

Voltar ao início

Cabo de aço - tipos de alma e construções

cabo de aço construção
Construção de um cabo de aço
Além das pernas do cabo de aço, que são formadas por arames torcidos, existe a alma do cabo de aço, que é a parte central do cabo. Esta alma pode ser de fibra (natural ou sintética) chamada de AF quando de fibra natural e de AFA para alma de fibra sintética, ou de aço (formada também por arames) chamada de AA (alma de aço constituída por uma perna) ou AACI (alma constituída por um outro cabo independente).

A alma de fibra dá uma maior flexibilidade ao cabo de aço, porém menor resistência à tração, enquanto a alma de aço dá uma maior resistência à tração, porém menor flexibilidade.

 

A especificação de um determinado tipo de cabo de aço - incluindo o número de arames por perna, o número de pernas, e a torção - possui um padrão normatizado. Este padrão foi criado para que seja possível a identificação de um cabo de aço.

Atualmente, existem 8 tipos de construção das pernas de um cabo de aço (além de cordoalhas): 6x7, 6x19, 6x25, 6x36, 6x37, 6x41, 8x19 e 19x7. O primeiro número indica a quantidade de pernas, e o segundo a quantidade de arames que formam as pernas. Cada tipo é indicado para um trabalho em específico, pois cada um deles possui vantagens e disvantagens comparando-os uns contra os outros. Você pode entender mais da construção, bitolas e resistência do cabo de aço acessando nossa tabela de cabos de aço.
 
 
 

Construções cabo de aço

 

Voltar ao início

Recomendações de uso

Os cabos de elevação devem ter uma construção adequada para seu uso. A carga total (carga máxima a ser levantada pelo equipamento mais o peso do moitão), dividida pelo número de linhas que suportam a carga, não deve ultrapassar 20% da carga de ruptura mínima efetiva do cabo de aço;

Quando o cabo estiver exposto a temperaturas que excedam 82C (180F), deve ser usado cabo com alma de aço independente (AACI), ou alma de aço formada por uma perna (AA);

Para a substituição de um cabo de aço, deve ser usado o mesmo diâmetro, resistência e construção do cabo original fornecido pelo fabricante do equipamento, ou de um profissional qualificado;

Se a carga for suportada por mais de uma linha de cabo, a tensão entre as linhas deve estar equalizada;

Os ganchos e manilhas devem atender às especificações do fabricante e não podem ser sobrecarregados. Se os ganchos forem do tipo giratório, eles devem girar livremente. Os ganchos devem possuir travas de segurança, a não ser em alguns usos específicos, onde a trava se torna impraticável ou desnecessária. A trava deverá ser usada para evitar que os laços, correntes e outros acessórios escapem do gancho quando fora de trabalho;

Quando, em condições normais de trabalho houver possibilidade que o cabo de elevação sofra batida ou atritos contra o equipamento, devem ser instalados protetores para se minimizar os danos ao cabo.

 

Voltar ao início

Inspeções no cabo de aço

Inspeção frequente

a) Todos os cabos devem ser inspecionados visualmente pelo operador ou outra pessoa responsável, no início de cada turno de trabalho. A observação visual te por objetivo detectar danos no cabo de aço que possam causar riscos durante o uso:

  • Distorções no cabo, tais como: dobras ou nós, amassamentos, alongamento do passo, gaiola de passarinho, perna fora de posição ou alma saltada;
  • Corrosão em geral;
  • Pernas rompidas ou cortadas;
  • Número, distribuição e tipo de ruptura dos arames visíveis.

b) Deve-se tomar muito cuidado ao inspecionar trechos do cabo que estão sujeitos a rápida deterioração tais como nas extremidades das flanges do tambor, nos pontos de cruzamento e entrada do tambor e em pontas vivas.

Nota: No caso de se detectar um dano no cabo de aço, o mesmo deverá ser retirado do serviço ou submetido a uma inspeção periódica.

 

Inspeção periódica

a) A freqüência das inspeções deve ser determinada por uma pessoa qualificada e deve estar baseada em fatores tais como: a expectativa de vida do cabo determinada pela experiência anterior ou em instalações similares; agressividade do meio ambiente; relação entre a carga usual de trabalho e a capacidade máxima do equipamento, freqüência de operações e exposição a trancos. As inspeções não precisam necessariamente ser realizadas em intervalos iguais, e devem ser mais freqüentes quando se aproxima o final da vida útil do cabo de aço.

b) As inspeções periódicas devem ser realizadas por uma pessoa qualificada. Esta inspeção deve abranger o comprimento total do cabo de aço. Os arames externos das pernas devem estar visíveis ao inspetor durante a inspeção. Qualquer dano no cabo que resulte em perda significativa da resistência original, deverá ser registrado e considerado risco, implicando na continuidade do uso do cabo, tais como:

  • Todos os itens listados em inspeção frequente;
  • Corrosão acentuada ou arames rompidos junto aos terminais;
  • Terminais mal instalados, desgastados, tortos, trincados ou com corrosão acentuada;
  • Redução do diâmetro do cabo abaixo do seu diâmetro nominal, devido à deterioração da alma, corrosão interna / externa ou desgaste dos arames externos; Para cabos das classes 6x7, 6x19 e 6x36, é recomendada uma redução máxima conforme a tabela abaixo:
Tolerância no Diâmetro
DIÂMETRO DO CABO REDUÇÃO MÁXIMA ADMISSÍVEL EM RELAÇÃO AO DIÂMETRO DO CABO
Até 8 mm (5/16”) 0,4 mm
Acima de 8 mm até 13 mm (1/2”) 0,8 mm
Acima de 13 mm até 19mm (3/4") 1,2 mm
Acima de 19 até 29 mm (1.1/8”) 1,6 mm
Acima de 29 mm até 38 mm (1.1/2”) 2,4 mm
Obs.: É necessário ressaltar porém, a correta medição do diâmetro. Desta forma, quando comprovada a redução no diâmetro, o cabo deverá ser substituído.

c) Devem ser tomados cuidados especiais para se inspecionar trechos do cabo de aço que possam sofrer deterioração muito rápida, conforme:

  • Trechos em contato com roletes de apoio, polias equalizadoras ou outras polias onde o percurso do cabo é limitado;
  • Trechos do cabo junto ou próximo aos terminais onde possam aparecer arames oxidados ou rompidos;
  • Trechos sujeitos a flexões alternadas;
  • Trechos do cabo que normalmente ficam escondidos durante a inspeção visual, tais como as partes que ficam sobre as polias.

Obs.: Para que se possa obter dados para decidir o momento adequado da substituição de um cabo de aço, deve ser mantido um registro de todas as inspeções periódicas realizadas. Neste registro deverão constar os pontos de deterioração listados anteriormente.

 

Voltar ao início

  • CABO DE AÇO GALVANIZADO

    cabo de aço galvanizado

    Cabo de aço galvanizado é formado por arames que passaram por um processo de galvanização. Saiba mais acessando nossa página do cabo de aço galvanizado.

  • CABO DE AÇO INOXIDÁVEL

    cabo de aço inoxidável

    Cabo de aço inoxidável é formado por arames de aço inox, como o próprio nome já diz. Saiba mais acessando nossa página do cabo de aço inox.

  • CABO DE AÇO POLIDO

    cabo de aço polido

    Cabo de aço polido é formado por arames de aço que não receberam nenhum tipo de tratamento e posteriormente cobertos com uma fina camada de graxa para sua proteção. Saiba mais acessando nossa página do cabo de aço polido.

  • CABO DE AÇO REVESTIDO

    cabo de aço revestido

    Cabo de aço revestido é aquele que contém uma camada externa de proteção plástica, geralmente o PVC. Saiba mais acessando nossa página do cabo de aço revestido.

  • CORDOALHA

    cordoalha

    Embora muito confundida com cabo de aço, a cordoalha também é formada por arames de aço, porém com uma construção mais simples. Saiba mais acessando nossa página da cordoalha.

  • EXEMPLOS DE APLICAÇÃO

    exemplos de aplicação - cabo de aço